Procon Goiás divulga ranking das empresas mais reclamadas em 2018

Procon Goiás divulga ranking das empresas mais reclamadas em 2018

Nesta sexta-feira, 15 de março, celebramos o Dia Mundial do Consumidor. Como parte da programação desta comemoração, o Procon Goiás divulga o Cadastro Estadual de Reclamações Fundamentadas de 2018, que contém as informações das empresas com maior número de processos instaurados durante todo o ano passado, com base nos dados registrados pelos Procons de todo o Estado de Goiás.

Trata-se de uma “lista negra” das empresas mais demandadas, que constitui as reclamações (processos administrativos) classificadas em “atendidas” e “não atendidas” no ano de 2018, em que pode ou não ter havido acordo entre consumidores e fornecedores, quando constatada a violação às normas do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Entre as informações que constam no Cadastro Estadual de Reclamações Fundamentadas estão o índice de resolubilidade; o total de audiências realizadas; os rankings dos fornecedores mais reclamados por área; dos assuntos e dos problemas mais reclamados; dos fornecedores que menos atendem e dos que mais atendem os consumidores, além do ranking dos 200 fornecedores com mais processos instaurados.

A relação dos fornecedores separados por área inclui: produtos, serviços essenciais, assuntos financeiros, serviços privados, saúde, habitação e alimentos. Em 2018, as empresas mais reclamadas em relação aos “assuntos financeiros” foram: Caixa Econômica Federal, Banco Pan e Banco do Brasil. No quesito produtos, os três campeões de reclamações foram Ponto Frio e Casas Bahia, Samsung e Motorola Mobility.

Quando o assunto é “serviços essenciais”, as três empresas que mais obtiveram reclamações junto ao Procon Goiás foram: Oi (fixo, móvel e TV), Claro (NET, móvel e Embratel) e Vivo (GVT – Telecom Brasil).

Este cadastro é uma importante referência para órgãos de defesa do consumidor, imprensa, consumidores e para os próprios fornecedores, pois a divulgação da lista com o nome das empresas contribui para melhoria das relações de consumo, bem como induz os fornecedores a melhorar a qualidade dos produtos e serviços ofertados aos consumidores.

Desta forma, o cadastro representa ainda mais um instrumento de defesa dos consumidores, pois a consulta da “lista negra” possibilita a identificação dos fabricantes/fornecedores/lojistas que não respeitam as leis consumeristas ou não resolvem as demandas de forma preliminar.

Atualmente, o Procon Goiás conta com 16 unidades de atendimento Vapt Vupt, incluindo a sede, que fica no Setor Central de Goiânia. De todos os atendimentos realizados em 2018, 36,42% das demandas foram resolvidas no ato do atendimento; 59,97% dos atendimentos foram orientações prestadas aos consumidores e apenas 3,61% se transformaram em Processos Administrativos Sancionatórios.

A decisão de abertura de um Processo Administrativo Individual (denominado “Reclamação”) decorre de algumas situações, como o descumprimento de acordos feitos, a reincidência do fornecedor em determinadas condutas, a urgência e/ou gravidade do objeto do conflito, entre outros.

O Procon Goiás promove esta divulgação em cumprimento às disposições constitucionais previstas no artigo 5º, inciso XXXII da Constituição Federal, Lei nº 8.078/90 (Código de Defesa do Consumidor) e art. 58, II, do Decreto Federal nº 2.181/97.

Acesse aqui o Cadastro de Reclamações Fundamentadas de 2018 ou retire um exemplar da cartilha na sede do Procon Goiás ou nas unidades Vapt Vupt.

Goiânia, 15 de março de 2019.

Matéria completa na fonte :: https://www.procon.go.gov.br/noticias-procon/procon-goias-divulga-ranking-das-empresas-mais-reclamadas-em-2018.html

      

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *