PLANTANDO SEMENTES PARA COLHER BONS FRUTOS

Comitê Indígena De Mudanças Climáticas-CIMC

contextualização

As mudanças climáticas já não são projeções futuras, e sim uma realidade. Suas consequências já são sentidas em varias partes no brasil.

relatos de representantes indígenas destacam a menor possibilidade de recursos naturais ( plantas, caças e pesca) base para a sobrevivência de tais povos-e mudanças nos períodos de chuvas e secas. essas alterações geram impactos não só ambientais, mas também socioculturais.

Ainda que povos indígenas e seus territórios estejam vulneráveis a esses impactos, a importância destes para o equilíbrio climático e cada vez mas evidente. A proporção de areias desmatada observadas em terras indígenas (TIs) do bioma amozonia e de outros biomas , muito maior do que a proporção observada em áreas em torno , exemplifica essa importância. No ano de 2014, enquanto a media de área sem floresta em terras indígenas na amozonia foi de 2 % o restante da amazonia já havia perdido uma área 10 vezes maior.

Aqui em agua vermelha não e diferente, enfrentamos este ano de 2015 uma grande seca por conta das mudanças climáticas e desmatamento, observação ( sem conta com o desmatamento ilegal que temos em nossa região da aldeia PATAXO HAHAHAE.)

As terras indígenas e suas florestas e de grande importância por conta da grande multicultura encontrada, como por exemplo 305 povos falantes de 274 línguas indígenas, sem conta com a preservação que e o respeito que temos pela a mãe terra.

seus modos de vida e a forma como os povos indígenas se relacionam com seus territórios, são reconhecidos como estratégias possíveis de mitigação e adaptação as mudanças climáticas.

Ainda assim, povos indígenas continuam a reboque das discussões e elaborações de planos e acordos que tratam sobre mudanças climáticas. No cenário nacional, por exemplo, o plano nacional de adaptação as mudanças climáticas ( PNA) vem sendo elaborado como desdobramento da politica nacional de mudanças climáticas ( PBMC ).Tal plano nacional traz, em poucas linhas, diretrizes sobre adaptação aos povos indígenas. A construção do PNA, assim como ocorre em outros programas e politicas de estados, não foi aberta á participação de organizações indígenas.

uma falta de respeito aos primeiros habitantes desse territórios que a milhares de anos vem preservando e cuidando do nosso planeta como um todo, e não fazendo como querem fazer acabar aos poucos nosso planeta, com construções barragens hidrelétricas, com PEC 215, violação contra as mulheres e jovens indígenas, …….A única coisas que podemos fazer e não desistir dessa luta, pois a natureza quando cobra, paga o justo e paga também os pecadores. E se queremos viver em um mundo melhor, equilibrado, harmonioso, sem tsunami, sem seca, sem terremotos….precisamos nos acorda agora, e refletir e se pergunta a si mesmo “como posso fazer parte dessa construção de um mundo melhor e feliz”

venha você fazer parte dessa transformação

tawary titiah

Source:: Direito Indígena

      

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *