Norma do STJ estabelece que agendamento não prova quitação de custas

O Superior Tribunal de Justiça publicou a Resolução STJ/GP 6, de 8 de junho de 2018, para esclarecer que o recibo de agendamento bancário não é aceito como comprovante de recolhimento de custas judiciais e de porte de remessa e retorno de autos.
A nova resolução, publicada nesta terça-feira (1…

Matéria completa na fonte :: https://www.conjur.com.br/2018-jun-13/norma-stj-preve-agendamento-nao-prova-pagamento-custas

      

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *