Luciana Freitas: Com tecnologia, Direito já não significa processo

A judicialização de questões cotidianas decorre de muitos fatores, tais como o aumento do acesso ao Judiciário, com a assistência jurídica gratuita, e a criação dos Juizados Especiais Cíveis pela Constituição Federal de 1988. Fato é que somente no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro foram 2.171…

Matéria completa na fonte :: https://www.conjur.com.br/2019-mar-25/luciana-freitas-tecnologia-direito-nao-significa-processo

      

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *