Hamlet, um príncipe pessimista, fatalista, relativista e vingativo

Hamlet, o perplexo príncipe da Dinamarca, é um dos personagens mais perturbados e sediciosos da imensa galeria dos caracteres de William Shakespeare[1]. Símbolo da indecisão (“ser ou não ser, eis a questão”[2]) e, nesse sentido, um existencialista antes dos existencialistas, Hamlet questionava o …

Matéria completa na fonte :: https://www.conjur.com.br/2018-jan-14/embargos-culturais-hamlet-principe-pessimista-fatalista-relativista-vingativo

      

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *