Diretor do EJ fala em entrevista sobre a banca IBFC

Thiago Erhardt, diretor do Espaço Jurídico, foi entrevistado pelo Blog Há Vagas, do Sistema Jornal do Commercio, para falar sobre o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), banca escolhida através de um pregão eletrônico para organizar o concurso do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE).
Leia abaixo a matéria na íntegra!
IBFC: conheça a banca organizadora do concurso do Tribunal de Justiça de Pernambuco
O edital do concurso público do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) será publicado neste mês de maio e os concurseiros mal agüentam de ansiedade. A seleção, que deve oferecer aproximadamente 60 oportunidades para técnicos e analistas, terá como banca organizadora o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), estreante na elaboração das provas do TJPE.
Por isso, muitos estudantes, acostumados com as grandes bancas que promoviam o concurso, têm dúvidas em relação ao formato das provas que virão. Para esclarecer algumas questões sobre o assunto, o Blog Vagas reuniu informações importantes sobre o IBFC.
A banca organizadora foi criada há cerca de oito anos por um grupo de executivos e profissionais de diversas áreas, com objetivo de desenvolver projetos sociais nas áreas de educação voltados a crianças e adolescentes. Para conseguir fundos e desenvolver suas ações, a instituição promove serviços de realização de processos seletivos, vestibular e concursos públicos.
Entre as grandes seleções organizadas pelo IBFC, estão os concursos do Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro (TCE-RJ), do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) e Ministério Público de São Paulo (MPSP).
O formato geral das provas do IBFC é objetivo, com questões de múltipla escolha (das quatro alternativas, uma das respostas é correta). Geralmente, os testes costumam cobrar a literalidade do texto e não apelam para pegadinhas. Outra característica da banca é relacionar o trabalho que será desenvolvido pelo profissional aprovado com os textos da prova.
“É uma banca que cobra as leis de uma forma mais literal. Acredito que dá vantagem para quem aprende muito por memorização, e também aumenta as chances dos que começaram a estudar há menos tempo”, opina o diretor do preparatório para concursos Espaço Jurídico Tiago Erhardt.
Como as provas são comumente realizadas por professores especialistas, com mestrado e doutorado, também tendem a possuir um perfil mais acadêmico. Por outro lado, costuma tratar de assuntos mais elementares, porque o quadro de profissionais que prepara a prova varia muito.

Source:: Direito Eleitoral

      

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *